(SONS)

sexta-feira, 26 de março de 2010

Uma Borboleta


Morreu uma borboleta
que se abrigava da chuva
no invisível.
quebraram-se as asas
ao tocar de uma gota
que escapou sem querer de uma folha.
ficou ali sobre a grama quieta, imóvel
esperando os anjos
chegarem para lhe dar asas novamente.
escondia-se a primavera
atrás do céu refletido numa poça
e chorava o tempo
por mais uma
inocência que se vai.

2 comentários:

  1. Frágeis e ágeis borboletas a pousar pelas nossas vidas...

    Belo poema!

    Beijinhos

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br